Projeto que autoriza destruição de documentos físicos após digitalização segue para Câmara

O projeto de lei do senador Magno Malta (PR-ES) que autoriza a destruição de documentos originais em papel após a digitalização certificada (PLS 146/2007) foi aprovado no dia 14/09/17 pelo Plenário do Senado. O texto determina que o processo de digitalização seja feito conforme regulamento específico a ser editado pelo governo federal e sob a orientação do Conselho Nacional de Arquivos. O relator da proposta, senador Armando Monteiro (PTB-PE), explicou que a manutenção dos arquivos de papel custa caro e exige investimentos permanentes. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ), no entanto, foi contra a medida. Segundo ele, apesar dos avanços tecnológicos, os documentos em papel têm um valor inestimável para a história. O projeto segue agora para análise da Câmara dos Deputados.